Mamoplastia Redutora

Mamoplastia Redutora e Mastopexia (suspensão das mamas)

Existem várias cirurgias que podemos realizar nas mamas, dependendo exclusivamente do diagnóstico e do resultado que a paciente espera em relação ao volume da mama.

Quando avaliamos uma mama nos atentamos para 3 pontos principais:

– Se há ou não excedente de pele, o que torna a mama flácida. E caso haja, a quantidade desse excedente .
– O tamanho da mama, ou seja, se devemos aumentá-la, diminuí-la ou não alterar seu volume.
– A forma da mama; que possui algumas variações e também algumas limitações para realizar mudanças nesse quesito.

Apesar de analisarmos a mama como um todo, cada um desses ítens deve ser observado e avaliado separadamente para determinarmos a cirurgia a ser feita.

Toda cirurgia de mama determina uma cicatriz, que vai variar basicamente com a quantidade de pele que será retirada, ou seja, quanto mais flácida for a mama, maior quantidade de pele deve ser retirada e consequentemente maior será a cicatriz. Na grande maioria dos casos as cicatrizes se localizam dentro dos limites da mama, não se estendendo para o tórax ou axilas, e variam desde uma periareolar, até um “L” ou “T” invertido.

Em relação ao volume e forma da mama temos também 3 divisões que geram cirurgias diferenciadas para cada diagnóstico.