Até hoje, muitos agentes injetáveis foram utilizados para o aumento do volume cutâneo. A escolha do produto depende de vários fatores, como, por exemplo, a indicação, a área a ser tratada, o efeito clínico desejado e o modo de administração pretendido. No entanto, alguns dos agentes de preenchimentos incluídos na lista a seguir, podem não ser relevantes na prática clinica atual, ou seja, não são tão utilizados.

  • Absorção tardia (de longa duração)
    • Microesferas de ácido poli-lático (PLLA)
    • Microesferas de hidroxiapatita de cácio (CaHA)
  • Absorvíveis (temporários)
    • Ácido hialurônico (AH)
    • Colágeno
    • Gordura autóloga
  • Não absorvíveis (permanentes)
    • Poliacrilamida
    • Microesferas de polimetilmetacrilato (PMMA)

Nos últimos anos, o acido hialurônico, tornou-se o agente de preenchimento biodegradável mais amplamente usado em todo o mundo. Trata-se de um componente natural da pele. Sua propriedade mais importante é a sua elevada capacidade de reter água. Isso confere à pele sua umidade e elasticidade. No entanto, o teor de acido hialurônico da pele diminui com o tempo. A pele perde a umidade e torna-se menos elástica, o que resulta em linhas visíveis e rugas.

Os preenchimentos de ácido hialurônico têm sido utilizados com sucesso desde 1996 para corrigir essas alterações cutâneas. Estudos demonstram que esses tratamentos alcançam uma melhora significativa e duradoura no teor de umidade e elasticidade da pele.

Trata-se de um produto, cuja esterilização é completa, tornando-se  elemento essencial para evitar efeitos secundários indesejados e complicações. Daí a importância de buscar profissionais sérios e competentes, para que, em sua aplicação, sejam respeitados todos os parâmetros referentes à higiene e limpeza local.

A técnica é aplicável a todas as partes do corpo, sendo mais utilizada na face. Mais importante é que ele tem um baixo perfil de efeitos colaterais e permite resultados de tratamento eficazes. No entanto, não é isento de intercorrências ou complicações. Por esse motivo, devem-se buscar profissionais aptos para tratar e cuidar de prováveis situações adversas ao procedimento em questão.

Um benefício adicional recentemente comprovado do HÁ é o seu efeito de regeneração tecidual secundária, ou seja, não só resulta em compensação temporária para perda de volume, mas também na melhoria da qualidade da pele. É por isso que o tratamento com HÁ resulta em melhoria clínica contínua ao longo do tempo, mesmo em pacientes que não recebem tratamentos adicionais. Além disso, dados recentes, destacaram que preenchimentos com HA também estimulam a produção de colágeno a longo prazo, proporcionando resultados mais duradouros, mesmo após a absorção total do produto injetado.

Quanto aos outros tipos de preenchimentos, têm recebido menos interesse, devido ao desenvolvimento de ação mais prolongada e melhor tolerância, como o acido hialurônico.

Quanto à gordura autóloga (enxerto de gordura), era uma opção de tratamento popular relacionado à perda de volume da face, mas tem sido em grande parte substituído por novos materiais de preenchimento, como o acido hialurônico, pela facilidade de aplicação e boa tolerabilidade.

Agentes de preenchimentos com absorção tardia, lentamente degradáveis (semipermanentes), como hidroxiapatita de cálcio e o acido polilático são comumente usados, sendo que, seus efeitos colaterais, contra-indicações e técnica de aplicação, correspondem aos de  outros  preenchedores, como o acido hialurônico, ou seja, também é um procedimento que deve ser executado por profissionais altamente especializados e preparados para tal.

Agentes de preenchimento permanentes ou não absorvíveis não são aconselhados devidos efeitos colaterais irreversíveis. Quando utilizados deve ser feito com muita cautela e parcimônia, objetivando-se não fazer uma sobrecorreção permanente.

Pois bem, após esse três artigos sobre preenchedores injetáveis, esperamos que algumas dúvidas tenham sido sanadas, objetivando um melhor esclarecimento quanto a responsabilidade e segurança desse importante e promissor tratamento.